REUNIÃO DO CONSELHO DEBATE ACT E CONTRATO DE PROGRAMAS

No dia 24 de junho, o conselheiro ODAIR participou de mais uma reunião do Conselho de Administração da CASAN. Na ocasião, o Presidente Valter Gallina apresentou um informe acerca de novos investimentos para o norte da ilha, com vistas a solucionar de vez os problemas do Rio do Braz.

Após os informes, os conselheiros entraram na pauta:

  1. Discussão e deliberação do ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017:

Aprovado por todos os conselheiros presentes. O Acordo teve um incremento na despesa de pessoal de 9.89%. O gasto com pessoal ficará R$ 28.864.358,29 anual e comprometerá 33.95% do faturamento da empresa.

  1. Discussão e deliberação dos contratos de programa dos seguintes municípios:

Balneário Barra do Sul – o período do contrato é de 50 anos (investimentos em água de R$ 7.402,973 e em esgoto de R$ 59.573.621. Total: R$ 66.976.594);

Piçarras – o período do contrato é de 65 anos – (investimentos em água de R$ 42.740.263,49 e em esgoto de R$ 70.495.875,91. Total R$ 113.236.139,40);

Chapecó – o período do contrato é de 40 anos (investimentos em água de R$ 171.045.339,52 e em esgoto de R$ 29.695.748,73. Total R$ 200.741,088,25).  Obs.: nestes valores destinados a água já estão inclusos recursos da adutora do Rio Chapecozinho;

Lauro Muller – o período do contrato é de 30 anos (investimentos em água de R$ 3.310.000,00 e em esgoto de R$ 19.934.986,84. Total R$ 23.244.986,84);

Otacílio Costa – o período do contrato é de 50 anos (investimentos em água de R$ 24.555.108,00 e em esgoto de R$ 39.037.140,30 + 15.530.574,70 AFD. Total R$ 79.122.823,00)

Aprovado por todos os conselheiros presentes.

“Na oportunidade, reafirmamos que o acordo 2016/2017 só teria nosso aval com a aplicação do INPC integral, manifestação esta feita na solicitação de retificação de ata. Nossa posição é e sempre será a mesma: os trabalhadores não poderão pagar a conta da crise, seja municipal, estadual ou federal. Nosso pedido foi deferido”, ressalta Odair.

Anúncios