Na luta por um país democrático

Estamos presentes na Frente Brasil Popular desde seu início, quanto houve o entendimento de que nós, trabalhadores e entidades dos movimentos sociais, poderíamos trabalhar de forma unitária na defesa dos direitos dos trabalhadores e buscar avançar em novas conquistas. Este fórum é amplo e está sempre aberto para novas adesões (para aqueles que acreditam que unidos somos fortes!).

A partir de 2014, com a vitória da presidenta Dilma nas eleições, a direita conservadora procurou organizar um consórcio oposicionista, incluindo vários setores influentes da sociedade brasileira, como a REDE GLOBO, AS FEDERAÇÕES DAS INDÚSTRIAS DOS ESTADOS, UMA PARCELA DO JUDICIÁRIO E A PRÓPRIA OAB, entre outras.

Além disso, poucos sabem que o império americano é um dos principais patrocinadores deste Golpe. Para quem não lembra, a ALCA era para fazer de nós um quintal americano; a base de Alcântara, no Maranhão, era para ser uma base militar americana no Brasil e o FMI era uma sanguessuga de nossas receitas. E a partir de 2003, isso tudo teve um fim.

A formação dos Brics e a criação de um Banco para os países emergentes mexeu demais com interesses americanos e o Golpe começou a ser colocado em prática – tanto no Brasil, quanto nos nossos vizinhos latinoamericanos – como Paraguai, Argentina,Venezuela, Equador – , basta ver a mesma ofensiva em nossos vizinhos que, através de seus dirigentes, formaram um bloco econômico e político que se contrapõem aos interesses americanos.

Portanto, deste então, estão tramando a derrubado deste Governo eleito com a maioria da vontade do povo brasileiro. Como não ganharam no voto, armaram o Golpe das pedaladas fiscais, que não tem base legal para indiciar a Presidenta.

Já disponibilizamos os 55 projetos que estão no Congresso Nacional que irão retirar direitos dos trabalhadores (ver aqui), bem como atacar diretamente os serviços públicos, com a volta das privatizações e as terceirizações. Para dar veracidade do que estamos falando foi vinculado no Diário Catarinense do dia 19 de abril, página 08, a matéria: “Temer acelera montagem de Governo e pensa medidas”. Consta na matéria o seguinte texto: “Para frear o desemprego, Temer é aconselhado a alterar leis trabalhistas ampliando as possibilidades de terceirizações, que seria uma compensação ao setor produtivo.”

Companheiros (as), não se trata de defender um ou atacar outro, se trata de que, atrás disso tudo, está em jogo os interesses do povo brasileiro, por isso, como Representante dos Trabalhadores no Conselho de Administração, não poderia me furtar de enfrentar este debate, haja vista que nossa Empresa também está no rol de medidas apontadas pelo Golpista Temer. Se a terceirização passar no Congresso será uma perda irreparável na qualidade de nossos serviços, aliada a precarização e as condições de que são submetidos estes trabalhadores destas empreiteiras. Toda luta que estamos travando ao longo de nossa história poderá escorrer ralo caso o Golpe se confirme.

Dia 1º de maio estamos construindo um grande ato em todo território nacional, bem como em Florianópolis e outras regiões de nosso Estado, para denunciar e alertar os trabalhadores para os retrocessos que poderemos sofrer. Desde já, convidamos todos e todas a estar junto conosco nesta batalha. Além disso, há possibilidade também de uma greve geral, caso a situação não se reverta. A luta pela defesa dos direitos dos trabalhadores e por novos avanços sempre fez parte da humanidade. Portanto, continuaremos firmes em nosso propósito, junto com a FRENTE BRASIL POPULAR, para lutar por um país justo de democrático.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s