CONSELHEIRO E SINTAEMA REUNEM-SE COM PRESIDENTE GALLINA PARA DEBATER VÁRIOS TEMAS E COBRAR SOLUÇÕES

REUNIÃO COM PRESIDENTE GALLINANa manhã do dia 02 de março, este Conselheiro e o presidente do SINTAEMA, José Oliveira Mafra, realizaram uma reunião com o presidente da Casan, Valter Gallina, com o objetivo de debater assuntos como: 1) PDVI em novas bases; 2) Mudanças na gestão da Casan; 3) Reforma das instalações da Agência de São José; 3) Contratação de pessoal para a Agência de Dionísio Cerqueira; 4) Renovação do Contrato com Caçador; 5) Jornada de 6 horas.

No primeiro momento, o companheiro José Pedro Train apresentou ao presidente da Casan o projeto que ele desenvolveu cujo objetivo é aproximar as Prefeituras e a CASAN. Trata-se de uma idéia interessante, que deve ser valorizada. Após uma rápida explanação, o presidente Gallina incumbiu-se de analisar o projeto.

1.PDVI – EM NOVAS BASES

Atualmente existe cerca de 850 trabalhadores (as) com mais de 50 anos e a grande maioria trabalha em áreas que exige muito esforço físico, como na manutenção e operação dos sistemas. Muitos destes (as) companheiros (as) convivem com doenças provenientes do trabalho desenvolvido, fazendo com que a produtividade reduza em relação ao momento em que gozavam de plena saúde.

Medidas como esta possibilitaria reduzir ainda mais a folha de pessoal e, ao mesmo tempo, contratar novos empregados (as), em plenas condições físicas, elevando a produtividade da empresa.

Não defendemos PDVI para vender o emprego, mas com uma ponte à aposentadoria. Desta forma, entendemos que deve ser opcional, contudo, tem que ser atrativo, podendo ser permanente. Assim, o (a) empregado (a) e Empresa podem fazer um planejamento do momento oportuno para o desligamento.

Com este intuito, apresentei ao presidente uma síntese das diretrizes deste PDVI. A proposta é semelhante aos compromissos que divulguei no processo eleitoral para a eleição de Conselheiro.

Principais bases da proposta apresentada:

  • Mínimo de 75% da remuneração variável (salário fixo, triênio, prêmio por titulação, média de horas extras, gratificação para dirigir, prêmio por conclusão de curso de nível médio e superior, 13º salário, insalubridade, entre outros;
  • A complementação da Casan deve acontecer independente do benefício do INSS;
  • Garantia do plano de saúde por tempo indeterminado, inclusive após o desligamento na aposentadoria;
  • Tempo de permanência no programa – até 65 anos de idade ou no mínimo 05 anos. A complementação até esta idade pode ser uma forma de garantir a complementação de 70% (Casanprev + INSS) da última remuneração do mês anterior ao desligamento do PDVI.

O Presidente Galina ficou de analisar e voltar a discutir o assunto na próxima reunião, agendada para o dia 14/03.

2. GESTÃO DA CASAN – MUDANÇAS JÁ

Há muito tempo estamos na luta para efetuar mudanças na estrutura organizacional e na gestão da Casan: redução do número de diretorias, de funções comissionadas – especialmente na matriz-, definição de um perfil para funções comissionadas, fim das Superintendências com a criação de Agências por região hidrográfica – dotadas de estrutura e autonomia-, eleição de um (a) trabalhador (a) para o cargo de diretoria, gestão por planejamento estratégico. Estas são algumas das mudanças necessárias para dar maior eficiência à empresa.

Mais uma vez entregamos ao presidente cópia do relatório da Comissão Paritária contendo o diagnóstico da pesquisa/entrevista realizada com vários companheiros (as) do corpo gerencial em âmbito estadual. O diagnóstico aponta o que sempre falamos: existe excesso de diretorias e de funções comissionadas, sobreposição de chefias, lentidão nas tomadas de decisão devido a atual estrutura, falta de autonomia nas agências, não existe critério técnico para funções de comissionadas, entre outras.

Imagina só se a Comissão tivesse ouvido o pessoal do chão de fábrica, qual seria o resultado?

Reafirmamos a necessidade de mudanças urgentes na Casan. Entendemos que os principais problemas da Empresa são: falta de recursos; gestão; mais democracia com as comunidades; e, em muitos casos, problemas na concepção de projetos.

O Presidente também entende que algumas mudanças serão bem-vindas e propôs reiniciar o debate entre as partes, trabalhadores (as) e direção da Empresa.

3. REFORMA NAS INSTALAÇÕES DA AGÊNCIA DE SÃO JOSÉ

Esta é outra reivindicação de muito tempo. O presidente fez suas anotações e comprometeu-se buscar a resposta do porque a obra ainda não iniciou, visto que ele já tinha discutido e encaminhado seu início.

4. OUTRAS REIVINDICAÇÕES

Os demais pontos de pauta, como: contratação de pessoal para a Agência de Dionísio Cerqueira, renovação do contrato de Caçador e jornada de 6 horas, foram apresentados ao presidente, porém, não foi possível discutir no momento.

NOVA REUNIÃO FICOU AGENDADA PARA O DIA 14/03

Considerando o adiantado da hora e a agenda do presidente Valter Gallina, ficou agendada nova reunião para o dia 14/03, onde serão discutidos os assuntos relativos ao item quatro, citado acima, bem como teremos respostas relacionadas aos demais itens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s